Barcelos: Escola minimiza condições de alunos ciganos



A direcção do agrupamento de escolas de Barqueiros, em Barcelos, classifica de «exemplo de integração» o projecto educativo local para crianças de etnia cigana, minimizando as circunstâncias das aulas serem em separado e ministradas num contentor.







Os alunos de etnia cigana estão a ter aulas num contentor mas a direcção da escola justifica a decisão de dar aulas separadas com a especificidade dos alunos em causa.

Fonte do agrupamento explicou que «o projecto de educação especial dirigido à comunidade cigana de Barqueiros foi pensado para as integrar no sistema de ensino, já que nem sequer frequentavam a escola».

O projecto pedagógico foi pensado para alunos que não frequentavam a escola, que não tinham hábitos de estudo, pelo que se recorreu a uma equipa de professores para os acompanhar, refere a mesma fonte.

«Não é pelo facto de se ter recorrido a um contentor que há racismo ou discriminação», acrescentou, considerando «um absurdo» que alguém considere «racista» um projecto de inclusão social.

O assunto tem sido objecto de polémica local mas Conceição Lamela, presidente do agrupamento, recorda que o projecto de integração nasceu depois de uma «visita de professores ao acampamento».




FONTE: Diário Digital, 16 de Março de 2009
(http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=61&id_news=378146)

Fotografia de Paulo Freitas

Sem comentários: