Mais de 25 mil turcos já pediram desculpa pelo genocídio arménio

Mais de 25 mil turcos adicionaram o seu nome ao texto que está a correr on-line, pedindo perdão em nome da Turquia pelo genocídio arménio cometido ainda pelo Estado otomano, no fim da Primeira Guerra Mundial.
"Estamos a iniciar a erosão de um dos grandes tabus da Turquia. Ainda assim, vem com décadas de atraso", disse à revista alemã Der Spiegel Baskin Oran, o professor de Ciência Política da Universidade de Ancara que dinamiza a iniciativa.
Os nacionalistas turcos dizem que a campanha está a danificar a imagem do país, e o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan concorda. O académico acha que, pelo contrário, a imagem da Turquia vai melhorar: "Os turcos que agora estão a pedir desculpa não têm culpa dos pecados de 1915. Não há um crime colectivo, mas uma consciência colectiva."
Além do mais, os netos dos arménios que escaparam ao massacre vão finalmente ouvir um pedido de desculpas - "vindo de um país como a Turquia, onde não existe uma cultura de pedir perdão", sublinhou à Der Spiegel.
No entanto, apesar da adesão à iniciativa, a maioria das reacções que Oran tem tido ao pedido de desculpas, da parte de cidadãos turcos, é negativa. "Muitos acusam-me de ter insultado o povo turco. Mas é preciso recordar que aqui as crianças aprendem na escola que foram os arménios que mataram muçulmanos. A culpa é do nosso sistema de educação."

FONTE: Público (31/12/2008)

Sem comentários: